terça-feira, 14 de setembro de 2010

Primeiro dia de escola

Sexta-feira dia 10 foi a reunião dos pais. Pormenores de como irá ser o ano lectivo etc., etc.,etc., ... Elegeram os representantes das turmas ( eu fui a eleita para a sala do 1º ano).
Segunda-feira dia 13 de Setembro começaram as aulas. A minha menina lá foi de mochila às costas. Eu estava com as entranhas aos reboliços. No entanto eu olhava para a minha filha e o rosto dela não transparecia nenhuma emoção. Não se via felicidade por ir para a escola mas também não se via medo nem receio... não via nada!!! Apenas uma carita serena. Nem sei se isso me acalmava ou se me afligia ainda mais. A verdade é que quando ela chegou a escola ficou quietinha a minha beira a olhar e a assimilar aquelas novidades todas. Entretanto chegou o primo JP que como ela entra esse ano para a 1ª classe. Já frequentaram o infantário juntos. Ambos escolheram sentarem-se na mesma mesa e assim serem coleguinhas de carteira.
Pronto eu vim embora mais sossegada.
No fim-de-semana fartei-me de lhe explicar que agora era a serio, que não podia estragar o material porque tinha de durar o ano lectivo todo ( sim porque livros e canetas nas mãos dela duram 2 dias), que não podia trocar as coisas com os meninos e tal, e ela sempre a dizer que sim com a cabecita dela, sempre a dizer que se ia portar bem e tal, que não podia falar na sala nem se levantar da cadeira sem pedir ordem, e eu fiada que ela estava a tomar atenção em tudo o que eu falava.
Pois, pois, está certo está!!!
Como fiquei com o dia de sexta e a segunda de ferias fui busca-la as 15h30 ( enquanto não tem as actividades de enriquecimento curricular sai a essa hora). Até aí tudo bem. Perguntei-lhe como correu e ela disse que tudo bem apesar da professora se ter zangado um bocadinho com os meninos todos porque estavam sempre a sair do lugar e pôs todos os meninos de castigo com a cabeça deitada na mesa. Ai ai ai começa bem começa. Entretanto fui buscar o sassaranico ao infantário, passamos em casa da avó para contar as novidades e fomos para casa.
Qual não é o meu espanto quando ao pegar na mochila dela reparo que ..... ela tinha riscado as costas todas da mochila com uma caneta BIC. Não pude acreditar!!! Chamei-a e perguntei-lhe o que era aquilo. Ela chorou e disse que não foi ela mas eu disse-lhe que a mochila era responsabilidade dela e tenha sido ela ou não a riscar o castigo era para ela. Sentei-a no meu colo e dei-lhe uma palmada no cu por cada risco. A seguir abro a mochila e deparo-me com o bloco de desenho Cavalinho com as folhas todas rasgadas!! Não acreditava novamente!! Perguntei-lhe se ela não se lembrava nada daquilo que eu lhe tinha dito no fim-de-semana. Ela la bufou e reclamou e eu voltei a senta-la no meu colo e dei-lhe uma palmada no cu por cada folha rasgada!! Para quem não nos conhece pode até pensar que eu estou a ser severa demais que é o primeiro dia, que ainda é muito pequena e tal, e até acredito que sim que até seja, mas o que aconteceu hoje já vem acontecendo antes. Tem sido uma luta para que ela entenda que as coisas não são para estragar. Que apesar de eu e o pai lhe dar-mos (dentro do possível e razoável) as coisas que ela vai pedindo que mesmo assim ela tem de dar valor e não estragar. No entanto isso não acontece. Ela é uma Maria-rapaz e estraga praticamente tudo desde roupa, a calçado e brinquedos. Se lhe dou um livro para ela escrever ela estraga simplesmente as folhas todas sem pintar ou escrever nada de jeito sem dizer que arranca metade das folhas. Os sapatos não duram mais de um mês nos pés dela, então sandálias uiiii nem conto. As leggings mesmo que sejam das de algodão ela rasga-as todas nos joelhos. Enfim essa minha sassaranica é um bico de obra.
Voltando a escola, eu la lhe dei as palmadas pelo menos sei que enquanto se lembrar delas ela não risca mais nada. Também não foram palmadas muito fortes tanto que ela chorou so 2 minutos.
O pai quando chegou eu contei lhe e ele arranjou lhe um castigo muito pior do que as palmadas e digo vos que foi tiro e queda.
Ele chegou a beira da sassaranica e disse lhe que se ela queria estragar as coisas então que lhe ia arranjar um saco que ela pudesse estragar a vontade. Foi a cozinha buscar um saco de plástico do modelo e disse lhe que aquele saco a partir de amanha iria ser para levar os livros da escola. A miúda ficou literalmente em pânico. Começou a chorar e a dizer que não podia levar o saco plástico que os outros meninos iam fazer troça dela. Eu expliquei-lhe que ela é que queria assim porque se ela queria estragar a mochila eu depois não ia ter dinheiro para lhe comprar outra e que depois a única solução era ela levar os livros num saco plástico. A verdade verdadinha é que resultou porque hoje veio tudo direito. Nos trinques. A primeira coisa que ela me disse quando fui busca-la foi que tinha a mochilas e as coisas todas direitinhas.
Hoje começaram os TPCs, a professora mandou as primeiras 2 fichas para copiar os tracejados. Mais uma dor de cabeça!!

1 comentário:

Mamã do Príncipe Pipoca disse...

Sempre a aprender. É sempre bom ver como é que as reprimendas funcionam. Eu ontem também tive que dar uma palmadinha no rabiosque do meu filho, estou farta de lhe dizer que não se mexe na sanita mas ele está lá sempre a por a mão e como não me liga ontem teve que ser e parece que funcionou. Eu sou a favor da palmada certa na hora certa mas olha que essa ideia do teu marido também foi de mestre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...